quarta-feira, julho 25, 2012

Wrath of the Titans


O Cine Troika patrocinou este filme, não só pelas razões habituais, mas também, e de certa forma principalmente, porque o filme anterior, de 2010 "Clash of the Titans", remake do filme de 1980 tinha deixado muitíssimo, mas muitíssimo mesmo, a desejar. Visionar a sua sequela pelos meios ditos normais e desejáveis estava fora de questão.
Como tal optou-se pela ida ao Cine Troika. Em bom rigor devo dizer que esta sequela, ao contrário do que é habitual, é consideravelmente superior ao filme anterior. Denotei com especial satisfação que algumas das críticas que fiz ao primeiro já não se pões aqui: Liam Neeson (Zeus) e Ralph Fiennes (Hades) têm aqui uma participação muito mais desenvolvida e fundamental. E o humor foi acentuado graças às personagens de Bill Nighy (Hefestos) e Toby Kebbell (Agenor). Torna-se, assim, um filme muito menos sisudão e "cheio de si mesmo" como era o anterior.
Em termos de história nota-se uma maior preocupação em apresentar algo que exija mais das células cinzentas (embora desgraçadamente siga mais ou menos a mesma trama de "Immortals", nomeadamente a fuga dos Titãs do Monte Tártaro, o combate com os deuses do Olimpo, etc etc, blá blá).
Portanto, é um filme que se visionamentaliza de forma muito mais agradável que o anterior.
Porém, apenas está um ou dois furos acima desse. Demasiados efeitos especiais que, mais uma vez, são excelentes sim senhor, mas que, epá, pronto, tomam conta do filme (o que já vem sendo apanágio de muitos filmes), e acaba por fazer com que a tónica dominante seja colocada noutro lugar que não a história ou os personagens. Mas enfim, pronto. Vê-se.


Sem comentários: